VOCÊ SABE O QUE É UM RELACIONAMENTO ABUSIVO?

Mesmo quando há “EXCESSO DE AMOR”?

É quando o abusador se apresenta como uma pessoa EXTREMAMENTE AMÁVEL ROMÂNTICA, GENTIL, APAIXONADO DE FORMA INTENSA.

Com o intuito de esconder sua verdadeira intenção.

Muitas pessoas entendem que é aquele relacionamento com agressão física COMO tapas na cara AMEAÇA DE MORTE enfim...

No entanto. A VIOLÊNCIA, inclusive, pode nunca se manifestar de FORMA FÍSICA.

O que não isso não significa que a DOR E A DESTRUIÇÃO sejam menos reais.

Um relacionamento abusivo pode acontecer com qualquer uma — ou qualquer um.

Pessoas lindas, divertidas, de bem com a vida, INSTRUÍDAS, SAUDÁVEIS…

Mulheres fortes e bem resolvidas.

 Sim, você poderá encontrar todos esses atributos em uma vítima de relação abusiva.

fist-1131143_1920.jpg
Por essas entre outras razões.

Precisamos SEPARAR a violência doméstica de CENÁRIOS e AÇÕES QUASE PEJORATIVAS.

Não há a necessidade de que ocorra um FEMINICIDIO para voltar a atenção ao abuso.

Toda vez que pensamos que só um SOCO denuncia a violência ou a agressão.

E, que esses possíveis tipos de abusos só são VIVENCIADOS por PESSOAS, humildes, IGNORANTES, vulneráveis, INGÊNUAS ou SUBMISSAS.

 

Estamos experimentando mais o LUGAR DO AGRESSOR DO QUE DA VÍTIMA.

Você pode ter vivido — ou estar vivendo — um relacionamento abusivo, mas nunca pensou por esse prisma.

Ou ainda, pode até ser que você veja ou saiba de outras pessoas vivendo uma situação semelhante.

Neste artigo, quero mostrar como identificar os sinais, pois um tapa nunca é o primeiro a chegar.

1-EXCESSO DE “AMOR”

É quando o abusador se apresenta como um pessoa  extremamente amável romântico, gentil, vorazmente apaixonado.

Coloca a companheira no pedestal. Visando alimentar a autoestima.

No entanto, perceba que estamos falando do “excesso” e pode ser um aviso.

Quando devemos perceber ?

*Se o romantismo surge para tapar buracos, cuidado!

*Não é amor quando apenas em um dia da semana, ou do mês, existe paz.

*Não é amor quando a surpresa vem para silenciar um desentendimento, que precisa ser resolvido.

                   2- ELE QUER QUE VOCÊ MUDE

Outra característica de um relacionamento abusivo é a imposição — sutil ou não — de mudanças no comportamento.

                  3. O RELACIONAMENTO ABUSIVO É UMA TEIA

Essa é uma das metáforas para correlacionar o entendimento. Quando falamos em teia é pelo fato de que os acúmulos de acontecimentos vão enveredar como laços invisíveis. E que paralisam a relação.

A  teia vai se construindo aos poucos. Discretamente. Sendo imperceptível, o máximo que puder, e vai se tornar imensa , ganha força e se faz mais poderosa.

girl-1284192_1920.jpg
cobweb-1949778_1920.jpg

4. SUPERPROTEÇÃO PODE SER SINAL DE RELACIONAMENTO ABUSIVO

Essa é uma das linhas da teia. Pode parecer cuidado tudo muito bonito, e generoso.

Só que  no início, não trará prejuízos. Parece como zelo, que reflete carinho e preocupação. O entanto com o tempo pode se transforma em abuso, pois

A superproteção diminui a vítima, uma vez que,  que aumenta o poder do agressor. Ele passa a ser visto como um “cuidador” ele passa a ser fundamental para cada ação, esvaziando a autonomia de decisão da vítima.

6-AGRESSÃO VERBAL E VIOLÊNCIA PSICOLÓGICA

O relacionamento abusivo aparece em varias nuances, num ir e vir. complexo

A face positiva: Ora o agressor é gentil, encantador, um apaixonado devoto.

Essa face positiva é que torna o jogo emocional complexo, quando a humilhação parte daquele que tanto ama, ela ganha ares de razão.

Em contrapartida aos momentos de elogios, aos poucos, as críticas depreciativas vão ganhando espaço. Como são proferidas por uma

pessoa tão íntima, abalam e fragilizam a identidade de quem as ouve.

violence-against-women-4209778_1920.jpg
woman-837156_1920.jpg

6- AMEAÇAS E CHANTAGENS

Já as ameaças no relacionamento abusivo são parte da violência física ou emocional.

As insinuações de danos à vítima podem ser de ordem psicológica, apelando para a culpa, vergonha, abandono.

Chantagens emocionais são extremamente perigosas e paralisantes.

Mas a ameaça pode ser física, chegando ao cúmulo de frases como “se não for minha, não será de mais ninguém”.

Quanto mais frágil a identidade da vítima, mais o relacionamento abusivo conquista território. A violência física pode ser o ápice, a evidência incontestável. Mas não é a única que machuca e traumatiza.

PORTANTO, FIQUE ALERTA SE NOTAR QUE O PARCEIRO:

  • Faz pouco caso de suas conquistas;

  • Ridiculariza suas opiniões e gostos;

  • Afirma que apenas ele pode lhe amar e aceitar, do jeito que é;

  • Pede que você se afaste de amigos ou familiares;

  • Faz você se sentir culpada pelas reações agressivas dele;

  • Grita ou desconta a raiva em objetos;

  • Alega que teve uma atitude desequilibrada porque estava estressado ou bêbado;

  • Manifesta ciúmes com muita frequência e por bobagens;

  • Vigia seus hábitos, conversas e redes sociais;

  • Controla sua vida financeira;

  • Proíbe que use alguma roupa ou ande com determinada companhia;

  • Vive pedindo desculpas, dizendo que vai mudar, mas não altera o padrão de comportamento;

  • Faz você acreditar que é responsável por ele (sua “salvadora”);

  • Diz que você está “louca” quando o coloca em xeque ou o contraria:

  • Fazendo com que você questione a própria sanidade e capacidade de analisar as situações;

  • Consegue impor suas vontades, inclusive forçando o sexo;

  • Te deixa insegura, com medo, constantemente infeliz e com a autoestima ferida.

V

Você se identificou alguma (as) dessas situações?

Então este programa é para você.

woman-801712_1920.jpg
Relacionamento abusivo nunca ++++

Marque uma sessão Gratuita

Suas informações foram enviadas com sucesso!